Beringela caramelizada

by acomilona

Qual é coisa, qual é ela
que pode ser mole, sem sabor e amarela
mas caramelizada é um acompanhamento
perfeito para qualquer prato? A beringela!

Por favor, não julguem a minha rima. Eu dediquei uns bons 5 minutos a pensar nisto e não estamos aqui para ser poetas. Queria apresentar-vos esta receita que, apesar de não ser um prato completo, tem várias possibilidades de utilização e é muitas vezes subestimada. Existem modos de confecção propositados para fazer um puré de beringela, que pode ser muito gostoso em certas e determinadas situações. Mas também existem aqueles casos em que simplesmente tentamos cozinhar a beringela e ficamos com uma papa sem sabor, amarelada, que retrai qualquer papila gustativa, por mais mente-aberta que esta seja.

A Receita

  • Dividir a(s) beringela(s) em fatias grossas (cerca de 3 cm) e dividir em cubos grandes ou semi-círculos (como na fotografia);
  • Mergulhar os pedaços em água com sal durante 10 minutos;
  • Retirar da água e secar com papel absorvente;
  • Colocar os pedaços numa taça e adicionar um fio azeite, sal e pimenta a gosto e uma colher de café de pimentão doce (podem adicionar outros temperos a gosto, por exemplo, orégão, coentros secos, etc). Envolver bem com os dedos, para que todos fiquem cobertos com os temperos;
  • Pré-aquecer o forno a 220 ºC;
  • Preparar o tabuleiro de forno e forrar com papel vegetal. Dispor os pedaços no tabuleiro, de forma a que não fiquem sobrepostos nem amontoados;
  •  Levar ao forno cerca de 20 minutos. Virar com uma espátula e deixar mais 10 minutos para que fiquem bem caramelizados por fora e cremosos por dentro.

As formas para usar estas beringelas nos nossos pratos são muitas e só de pensar já tenho água na boca…

Podemos juntá-las a uma quinoa, couscous, arroz selvagem, massa fria para uma salada deliciosa com uma proteína à escolha (animal ou vegetal); podemos cobrir com queijo (já que temos o forno ligado e já) e juntar a um molho de tomate e esparguete; ou até mesmo retirar a pele e triturar com alho, o que dá origem a um molho delicioso para digestivos, tostas e dedos!

 

Também podes gostar

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments