Tabouleh com cogumelos

by O Comilão

Tabouleh significa, literalmente, “um prato espectacular”. Vem do libanês “ta”, de “tá delicioso” + “boule”, que não me lembro agora o que quer dizer, para além de ser um pão francês. Um dia dou-vos a receita desse.

Eu adoro comidas que tenham muitos sabores. Tenho até a ideologia de que todos os pratos devem ter, pelo menos, três componentes diferentes. O tabouleh enquadra-se na perfeição nesta ideia e a receita que vos trago está cheia de ingredientes, e podem fazê-la com muitos outros.

  • Num tacho em lume médio/alto, fritam-se os cogumelos frescos partidos em 4 ou 6 partes. Deixam-se fritar bastante, quase até queimar, com sal mas quase sem azeite. Tiram-se do tacho;
  • Junta-se 1 cebola média picada e carameliza-se já com mais azeite. Junta-se 2 dentes de alho picados e deixa-se fritar mais 1 minuto;
  • Deita-se 1 tomate médio e um pouco de pimento (vermelho, laranja ou amarelo, ou todos) cortados em quadrados de 1cm. Idealmente, sem pele e pevides, porque não são muito boas para a digestão. Acrescenta-se, nesta altura, 1 colher de chá de manjericão seco e deixa-se 2 minutos;
  • Junta-se 1 chávena de bulgur, mexe-se, e logo de seguida 1 chávena e meia de caldo de vegetais. Podem usar 1 cubo Knorr misturado com a chávena e meia de água quente, por exemplo. Reduz-se o fogão para o mínimo e tapa-se quando a água acalmar;
  • Depois de 5 minutos, junta-se 1 colher de sopa de mel, outra de pasta de tomate, 1 pitada de pimenta cayenne, sal e pimenta preta e mexe-se bem com um garfo. Volta-se a tapar e deixa-se o rapaz entretido 25 minutos. Se usarem bulgur da Tipiak, podem reduzir de 25 minutos para 10!
  • No final, junta-se salsa picada, e mexam novamente com um garfo para ficar bem solto e com todos os ingredientes misturados.
Conselhos de Comilão:
  1. Nem pensem em substituir bulgur por couscous senão vou ter de me chatear convosco. O bulgur está cheio de textura e sabor, quase como se fosse o melhor arroz e massa misturados numa coisa só. O couscous é fantástico mas para outro tipo de pratos.
  2. A salsa é essencial num tabouleh. Em alguns sítios até tem mais salsa do que tudo o resto junto. Deitem ao vosso gosto, mas não a deixem de fora porque dá uma frescura que liga os ingredientes todos.
  3. Eu juntei cenoura caramelizada. A receita que usei é simples: cenouras cortadas às tiras, fritas em lume médio/baixo numa frigideira, com sal; depois de 20 minutos a cozinhar tapadas, juntar mel e sumo de uma clementina e deixar tapadas mais 20 minutos em lume baixo.

Não me culpem se comerem um tacho inteiro deste tabouleh. Cada garfada ou colherada pode-vos trazer sabores diferentes, sempre com a textura perfeita do bulgur, sabores frescos mas ao mesmo tempo reconfortantes, mesmo que o comam frio. É uma receita ideal para levar para o trabalho, piqueniques ou lá para onde vocês andam. E ainda levam outra receita grátis, como se eu fosse uma pessoa das televendas.

Também podes gostar

Leave a Comment