Cheesecake no forno

by acomilona

Sempre que ouço falar em cheesecake a minha boca saliva por nenhum outro a não ser o assado no forno. Este, chamado de cheesecake americano, pode dar um pouco mais de trabalho mas, tal como na vida, aquele cliché de que tudo o que dá trabalho sabe melhor, também se aplica.

Adaptei esta receita do site Williams and Sonoma, um dos meus favoritos… o meu truque para todos os doces que levam base de bolacha é *chanchanchanchan* usar bolacha maria torrada. Faz toda a diferença, pois confere um sabor caramelizado, mas ao mesmo tempo menos enjoativo ao doce em geral. Agora vem a parte polémica em que vos digo que usei queijo quark para fazer esta receita. Não, não foi por querer fazer dietas. Até porque se quisesse, comer cheesecake não seria o melhor caminho (isso eu sei!). Utilizei o quark pois este é barato e é vendido em embalagens com grandes quantidades, o que evita aqueles restos de embalagens pelo frigorífico. Vá, eu já vos digo o que achei, vejam mas é a receita.

A Receita

  • Forrar uma forma de fundo amovível com papel vegetal.
  • Pré-aquecer o forno a 170 ºC. Colocar uma assadeira com água na parte mais baixa do forno (não é para fazer banho-maria, apenas para criar um ambiente húmido para a cozedura do cheesecake).
  • Preparar a base: triturar 100 g de bolacha maria torrada (acreditem!) e juntar 50 g de açúcar e 4 colheres de manteiga derretida. Misturar tudo e passar para o fundo da forma, espalhando com a ajuda das costas de uma colher de sopa. Levar 5-8 minutos ao forno fazer uma cozedura prévia.
  • Enquanto a base arrefece, preparar o recheio: combinar numa taça 340 g de queijo-creme, 200 mL de crème fraiche (existe da Présidant no Continente, mas podem substituir por iogurte grego natural) e 100 g de açúcar. Bater esta mistura em velocidade média até que fique com uma textura homogénea e sedosa. Adicionar 2 ovos (um de cada vez), 1 colher de chá de aroma de baunilha e 60 mL de natas, batendo sempre, até homogeneizar.
  • Deitar o recheio na forma e levar ao forno por 35 minutos, até que solidifique mas que se mantenha ‘trémulo’.
  • Desligar o forno e deixar a arrefecer com a porta aberta, sem retirar o cheesecake de dentro. Retirar o cheesecake e continuar a arrefecê-lo numa grelha. Quando completamente frio levar ao frigorífico no mínimo 3 hs.
  • Para o topping: com uma trituradora ou batedeira, triturar uma chávena de morangos com 75 g de açúcar. Coar a mistura e reservar morangos inteiros para decorar.

Vamos a ver. O cheesecake estava delicioso. Super cremoso e leve como uma nuvem. Com o sabor caramelizado da base a contrastar com a leveza e suavidade do recheio e o tom acídico do doce de morango. Claro que com um queijo-creme mais rico e cremoso esta receita só tem a ganhar, mas deixo ao vosso critério. Quanto à cobertura optei por usar os morangos crus porque, pessoalmente, não sou fã do paladar das compotas de morango. Mas quando repetir (porque vou repetir!!) posso fazer uma cobertura de pêssegos, ou amoras… ou, quem sabe, maracujá! Hmmm…

Também podes gostar

Leave a Comment