Waffles

by O Comilão

“Então mas isto chama-se Waffle, Gofre, Gaufre, Goffre, Waffel, Wafer ou que diabo?” – Foi com esta frase que dei por concluída a minha pesquisa neste tema. Decidi chamar Waffles, porque é o som dum cão a ladrar.

Há vários tipos de waffles mas os dois principais são os de Bruxelas e os de Liège. Optei por vos dar uma receita mais parecida com os de Liège, que têm uma massa mais densa e era o que me estava a apetecer mais. Agora, se vieram enganados e queriam dos outros, arranjem um gps melhor.

  • Num tacho ou tigela, derreter 100g de manteiga;
  • Numa taça grande, onde se vai fazer tudo, combina-se 325g de farinha sem fermento, 6g de fermento de padeiro seco, 45g de açúcar, 2g de sal e 2 ovos. Mexe-se até incorporar;
  • Junta-se 125g de leite e 125g de água com gás e mexe-se novamente até incorporar;
  • Por fim, adiciona-se a manteiga derretida e vai-se mexendo à medida que se deita;
  • Depois de obter uma massa, que será bem espessa, tapa-se com película aderente, faz-se 1 furo com um garfo e deixa-se levedar 1 hora ou até duplicar o tamanho;
  • Numa máquina de waffles, cozinhá-los cerca de 3 minutos. Na minha demora 2 minutos e meio.
Conselhos de Comilão
  1. Para acompanhar fiz uma receita de maçã caramelizada que depois partilho. Fiquem atentos, não percam 1 palavra deste vosso querido blog!
  2. Tenham em atenção que esta receita é toda em gramas. Mesmo os ovos posso-vos dizer em gramas: são 100.
  3. Normalmente, nos waffles de Liège, adiciona-se açúcar pérola antes de pôr a massa na máquina. Como não é um ingrediente fácil de encontrar, não fiz nesta receita.

Eu sei o que estão a pensar nesta altura. De facto, esta receita não leva buttermilk. Isso não impede que sejam waffles crocantes e leves mas densos ao mesmo tempo, o que pode parecer impossível, até experimentarem. No mundo encantado d’Os Comilões tudo é possível, meus amigos.

Também podes gostar

Leave a Comment