Focaccia

by acomilona

Eu sei, eu sei… mais uma receita que leva fermentos e que precisa de levedar e assim… pode parecer um bocado moroso, mas digam-me lá quais os vossos planos para os fins-de-semana de tarde com chuva? Bem me pareceu.

Se vocês estão com dúvida que vale a pena fazer esta receita, eu ponho já tudo em pratos limpos. A focaccia é um pão italiano que pode ser comido em qualquer tipo de contexto: como entrada, barrado com manteiga ou patés, com carnes frias… é muito fofo, baixinho, com sabor a azeite e um delícia para qualquer um com papilas gustativas.

A Receita

  • Numa taça grande, colocar 500 g de farinha para pão. Por forma a não matar o fermento com o sal, adicionar do lado esquerdo da taça uma saqueta de fermento de padeiro (cerca de 7 g) e, do lado direito, 2 colheres de chá de sal fino. Depois mexer tudo para homogeneizar.

  • Fazer um buraco no meio da farinha e juntar 2 colheres de sopa de azeite virgem extra. Adicionar gradualmente entre 350 a 400 ml de água morna, até obter uma massa levemente pegajosa. Colocar um pouco de farinha na banca e amassar a massa cerca de 5-10 minutos, até que fique mais macia e menos pegajosa.
  • Colocar a massa numa taça limpa, cobrir com uma toalha e deixar a levedar por 1 hora, até aumentar o tamanho.
  • Forrar uma forma retangular de cerca de 25 x 35 cm com azeite virgem extra. Esticar a massa para cobrir a forma, cobrir novamente com a massa e deixar a levedar por mais 35-45 minutos.
  • Aquecer o forno a 200-220 ºC. Com os dedos, fazer covinhas ao longo da massa toda. Numa pequena taça, à parte, juntar 1 colher e meia de sopa de azeite virgem extra, 1 colher de sopa de água e sal e pincelar a superfície da massa toda com esta massa.
  • Utilizando rosmaninho fresco ou seco, pressionar os raminhos em cada covinha feita anteriormente.
  • Deixa no forno cerca de 20 minutos, até ficar douradinha. Enquanto a focaccia ainda estiver quente, regar com 1 a 2 colheres de sopa de azeite virgem extra.

Se é importante o azeite ser virgem extra? É! Eu usei o Azeite Biológico da Gallo, com sabor frutado e ficou mesmo deliciosa! Também há quem adicione tomate cherry ou tomate seco, para além do rosmaninho, nas covinhas da massa. Provavelmente vai ser o meu projeto para este fim de semana. Se virem bem, só tem vantagens: fácil de fazer, 100% de garantia de sucesso e pãozinho morno, acabado de fazer. Assim sim, pode chover à vontade no fim de semana, que eu cá não me importo.

Também podes gostar

Leave a Comment