Molotof

by acomilona

Da saga ‘Ah-ah! Afinal fazer bolos em banho-maria não é assim tão complicado desde que usemos o tabuleiro preto que vem com o forno para colocar a água’ (ver a receita do quindim).

O molotof é um doce super rápido de se fazer, e que me parece a única opção viável para quando temos claras que sobram de outras receitas ou quando compramos aquelas embalagens de claras frescas para sermos super fits, mas que acabamos por não usar e estas ficam quase a passar do prazo. Claro que assim deturpamos por completo a finalidade saudável daquelas claras, mas não fazer este molotof acaba por ser uma afronta às ditas que, em vez de serem comidas numa omelete insípida e triste, acabam assim num formato de nuvem doce e maravilhosa.

A Receita

  • Ligar o forno a 180 ºC.
  • Bater 10 claras de ovos M (cerca de 300 g de claras) até formarem espuma.
  • Lentamente, juntar 150 g e bater até ficarem em castelo firme.
  • Forrar uma forma com golden syrup, abundantemente.
  • Colocar, com a ajuda da espátula, o merengue na forma, alisando.
  • No final, bater com a forma numa superfície dura e lisa, para tirar o ar.
  • Deitar água a ferver no tabuleiro do forno e colocar a forma por cima.
  • Cozer por 10 minutos.
  • Desligar o forno e, sem retirar a forma de dentro do forno nem abrir a porta, deixar repousar 30 minutos adicionais.
  • Retirar a forma do forno e aguardar apenas até esta ficar morna para desenformar o molotof (senão o caramelo ou o golden syrup, como usei aqui, solidifica e o molotof fica colado).

Claro que para se fazer esta receita é preciso ter um gosto especial pelo perigo, porque o molotof é um pouco… digamos… temperamental. Mas como um pouco de adrenalina faz bem a todos, vamos lá por esses corações a bater mais depressa enquanto olham, com um misto de preocupação e ansiedade, através da porta do forno e até ao momento de desenformar e perceber que (caso tenham seguido esta receita à risca), no fim, correu tudo bem.

Também podes gostar

Leave a Comment