Tarte de buttermilk

by O Comilão

Então, imaginem que estão em casa e de repente abate-se sobre vocês um terrível apetite por uma tarte, como é normal nas nossas vidas. Esse apetite, vem acompanhado por outro apetite por uma queijada e instala-se o pânico: qual deles satisfazer? A resposta, obviamente, é satisfazer os dois.

Para ajudar a gastar os vários litros de buttermilk que compraram para fazer os nossos scones e panquecas, fomos inspirar-nos ao sul dos Estados Unidos para uma receita que satisfaz ao mesmo tempo os que gostam de coisas bem doces e os que gostam de doçaria mais leve no palato. Parece impossivel? Nada é impossível com buttermilk, deixem que vos diga.

  • Começa-se por forrar uma tarteira com massa quebrada. Para ajudar, forrem com o papel que vem na embalagem da massa, e depois metam a massa por cima, assim não é preciso andar a untar e isso tudo;
  • Pica-se bem a massa e leva-se ao forno aquecido a 170ºC durante 10 minutos, só para ganhar firmeza e alguma cor;
  • Entretanto, numa taça grande, derrete-se ligeiramente 115g de manteiga, ou deixa-se antes à temperatura ambiente para ficar bem mole. Bate-se com 230g de açúcar (é o dobro, fácil de decorar) até estar bem cremoso (cerca de 5 minutos);
  • Junta-se 3 colheres de sopa de farinha sem fermento, 3 ovos e uma pitada de sal e bate-se até ficar suave;
  • Acrescenta-se 240g de buttermilk (cerca de metade da embalagem) e 1 colher de sopa de sumo de limão. Bate-se para incorporar bem e está pronto.
  • Verte-se para a tarteira e vai ao forno, na mesma a 170ºC, durante cerca de 50 minutos ou até ganhar cor e o recheio não abanar.
Conselhos de Comilão
  1. Idealmente, quando levarem a massa ao forno, cubram-na com papel vegetal e arroz ou feijão seco.
  2. Não batam demais a mistura depois de ter a farinha. É um conselho que serve para quase toda a pastelaria.

Espero que esta tarte seja mais um passo para o consumo de buttermilk aumentar neste país, porque só assim é que ele vai andar para a frente. Ou estarei a falar das nossas barrigas? Reduzi um bocado o açúcar da receita em que me baseei, no site lilluna.com, mas não reduzi muito porque eu gosto que doce seja doce. Pelo menos, podemos sempre acalmar a nossa consciência com o facto do buttermilk ter 0% de gordura. Há zeros que valem muito.

Também podes gostar

Leave a Comment