Caril de frango korma

by O Comilão

Preparem os vossos exaustores: é tempo de fazer caril. Pois é, este prato é tão intenso no cheiro como na boca e é surpreendente como algo que tem só uma cor, tem tantos sabores diferentes e ricos.

O elemento principal é a pasta de caril. Vejam a nossa receita para a pasta de caril Korma e, se não a tiverem já feito, façam-na em 2 ou 3 minutos e vamos ao que importa! Juntámos também uma receita de pão naan, que acompanha na perfeição a maior parte dos diversos caris.

Para marinar o frango
  • Corta-se 400g de coxas de frango, sem pele e sem osso, em pedaços de 5cm mais ou menos. Junta-se uma colher de chá da pasta de caril, outra colher de óleo e outra de iogurte e tempera-se com sal. Misturem bem com as mãos e deixa-se marinar entre 30 minutos a 1 hora, ou enquanto se faz o pão.
Para os Naan
  • Misturar 250g de farinha + 1 colher de chá de sal + 1 colher de chá de açúcar. Juntar-lhe 10g de fermento de padeiro fresco (ou 3g de fermento de padeiro seco) e misturá-lo bem na farinha;
  • Fazer um buraco na mistura de farinha e deitar 90g de iogurte natural + 1 colher de sopa de óleo + 80ml de leite morno + 20ml de água;
  • Amassar até formar uma bola, colocar numa taça e tapar durante 1 hora ou até crescer para o dobro.
Para o caril
  • Numa frigideira com óleo em lume alto, frita-se o frango depois de mais ou menos escorrido da marinada. Quando ganhar alguma cor dos dois lados, retira-se para um prato.
  • À frigideira, junta-se cebola às rodelas ou picada grosseiramente e reduz-se o lume para médio;
  • Quando a cebola começar a ganhar cor, picar 1 dente de alho e 1 pedaço de gengibre do mesmo tamanho e juntar. Fritar 1 minuto;
  • Voltar a levar o frango à frigideira e acrescentar 200ml de leite de côco. Deixar cozinhar em lume médio-baixo durante 15 minutos, mexendo de vez em quando;
  • Entretanto, divide-se a massa do pão em 8 partes e estende-se com o rolo da massa até ficarem com cerca de meio centímetro;
  • Leva-se a uma frigideira em lume médio-alto e cozinha-se até aparecer bolinhas, vira-se e deixa-se cozinhar até ganhar cor.
Conselhos de Comilão
  1. Se virem que o caril está a ficar muito seco, podem sempre juntar leite, leite de côco ou iogurte.
  2. Para um resultado ainda mais rápido, usem peito de frango e cozinhem só uns 5 minutos no máximo.
  3. Existe pão naan nos hiper  mercados, se não se quiserem dar ao trabalho, mas a diferença é monumental, mesmo que os vossos não fiquem muito bem.

O caril é normalmente acompanhado por arroz basmati. Também podem ter uma pequena tijela com iogurte aromatizado com umas folhas de hortelã picadas. Também podem ter pickles de cebola vermelha e pepino. Ou flocos de chilli e limas. O caril é um prato de festa, de celebração de sabores e texturas diferentes, mas também é um prato muito reconfortante que se prepara num instante. Não se deixem enganar pelo aspecto amarelo e monocromático e preparem-se para querer rapar todo resto de molho com o pão!

Também podes gostar

Leave a Comment